Atitude LGBT Social

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Chefe de Direitos Humanos da ONU pede o fim de leis homofóbicas


Share


Para marcar o Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, a Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Navi Pillay, chamou a atenção hoje (17/05) para leis em todo o mundo que discriminam Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros (LGBT). Ela fez um apelo por mais igualdade e repudiou leis que criminalizam relações homossexuais consentidas entre adultos.
Um estudo conduzido pelo Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) identificou que essas leis ainda estão em vigor em cerca de 80 países e territórios.
“Quando eu evoco essas questões, alguns reclamam que estou pressionando por ‘novos direitos’ ou ‘direitos especiais’ para lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros. Mas não há nada de novo ou especial no direito a vida e a segurança, o direito de ser livre da discriminação”, afirmou Pillay.
“Esses e outros direitos são universais (…) consagrados pelo diteiro internacional, mas negados a muitos seres humanos companheiros nossos por conta de sua orientação sexual e identidade de gênero”, acrescentou.
Assista ao vídeo com a declaração da Alta Comissária:
O Porta-Voz do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, também apelou aos Estados-Membros para combater a violência contra pessoas LGBT. “Somos todos humanos e todos nós merecemos os mesmos direitos.”
Embora o 17 de maio não seja um dia oficial das Nações Unidas, o Dia Internacional de Luta contra a Homofobia se tornou uma data importante para milhões de pessoas em todo o mundo, uma oportunidade de aprofundar a reflexão sobre as vítimas da violência homofóbica e da discriminação, e para defender igualdade no tratamento das pessoas LGBT.

Nenhum comentário:

Postar um comentário